TDAH em crianças: dicas para o dia a dia

A vida cotidiana com uma criança com TDAH nem sempre é fácil e pode levar os pais afetados a seus limites. Mas com algumas dicas, a vida cotidiana pode ser facilitada. Nem todas as dicas vão atacar todas as crianças - aqui você tem que experimentar individualmente, o que funciona para o seu filho e para você.

Certifique-se de ter uma rotina diária bem estruturada

A vida cotidiana com um filho com TDAH é muitas vezes caótica: as crianças têm problemas para estruturar suas ações e distinguir tarefas importantes de outras sem importância. É por isso que é importante ajudar seu filho nesse sentido. Mostre-lhe como estruturar uma ação e dividir uma grande tarefa em várias tarefas menores.

Para garantir que as crianças possam se organizar da melhor maneira possível, uma rotina diária bem estruturada é importante. Se o jantar estiver sempre na mesa ao mesmo tempo e as crianças tiverem que ir para a cama ao mesmo tempo, será mais fácil para elas se ajustarem a ele. Por outro lado, você deve evitar surpresas em sua rotina diária, porque as crianças com TDAH geralmente não se dão bem com isso. Os hábitos firmes, por outro lado, transmitem segurança e paz.

Consultas extraordinárias devem ser comunicadas ao seu filho em tempo hábil, para que haja tempo suficiente para adaptá-lo. Mas mesmo compromissos diários devem ser sempre anunciados: Se o jantar é iminente, diga a seu filho que haverá comida em dez minutos.

Configurar regras

A fim de evitar uma vida cotidiana caótica, é importante que você defina regras claras para viver juntos. As regras devem ser executáveis ​​- e respeitadas pelos pais e filhos. É melhor estabelecer as regras junto com seu filho - para que seus desejos também possam ser levados em conta. Além disso, deixe claro para a criança quais são as conseqüências se você ignorar as regras. As conseqüências não devem ser vistas como uma punição, mas como uma conseqüência lógica do comportamento.

Entre as regras simples que você deve configurar com seus filhos podem incluir os seguintes exemplos:

  • Durante a refeição, todo mundo fica quieto na mesa.
  • Pais ou irmãos não são espancados - nem mesmo na disputa.
  • Jogos de computador são permitidos todos os dias por 30 minutos.
  • O dever de casa é feito logo após a escola.

Recompense em vez de punir

Crianças com TDAH são mais propensas a ver comportamentos que são considerados por outros como "errados". Mas em vez de punir seu filho por tal comportamento, é melhor introduzir um sistema que recompense o bom comportamento. O elogio não só assegura ao seu filho, mas também a si mesmo por um bom sentimento. Além disso, a criança aprende mais rápido dessa maneira, quais comportamentos são esperados dele.

Por exemplo, você pode desenvolver um sistema que credite seu filho a certos comportamentos. Se a criança atingir um determinado número de pontos, ela pode ser resgatada por um sorvete, um livro ou um passeio. No caso ideal, recompense não apenas o comportamento real, mas também o esforço para mostrar um determinado comportamento.

Evite situações difíceis

Se você perceber que certas situações na vida cotidiana se mostram particularmente difíceis, você deve tentar evitá-las ou, pelo menos, desarmá-las. Planeje com antecedência as possíveis reações do seu filho - para que você tenha a oportunidade de agir em vez de reagir.

Por exemplo, se você trouxer seu filho para a loja, diga-lhe de antemão que ele deve estar sempre próximo ao carrinho de compras e que não é por conta própria que torne o supermercado inseguro. Em troca, ofereça-lhe um trabalho atraente, como ajudar a escolher a comida.

Promover especificamente as crianças com TDAH

As crianças com TDAH são frequentemente caracterizadas por uma disposição marcada para ajudar, um forte senso de justiça e uma grande criatividade. O seu filho também é dotado musicalmente ou artisticamente? Fique atento a atividades que alegrem seu filho e as encoraje especificamente. Apoiar seu filho em áreas onde ele é talentoso aumenta sua autoconfiança.

Compartilhe com amigos

Deixe seu comentário